22 de abril de 2018 - 01:38

? ºC Cuiabá - MT

Publicidade

Banner sicredi

Política

23/10/2017 09:39

Meu discurso é novíssimo e sou da boa política, diz pré-candidato a governador

A questão não é da nova e nem da velha política, mas da boa política, pela qual passa a solução de praticamente todos os problemas enfrentados pelo país. Então, o governador tem de encarar esse debate e não delegar isso para um garoto (Max Russi, da Casa Civil). O Taques é o responsável pelos escândalos do VLT, pela caos na saúde pública".

A declaração é do conselheiro afastado e prestes a se aposentar do Tribunal de Contas, Antonio Joaquim, numa espécie de tréplica à resposta do secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, que o definiu como representante da velha política que já foi reprovada pela população - confira aqui.

Joaquim vai aderir ao PTB, inclusive já como presidente regional da legenda e se lançará à sucessão estadual. Na sexta, em entrevista coletiva, ele disparou a metralhadora verbal contra a gestão Pedro Taques, classificando-a como fracasso ético e administrativo, inclusive citando nove exemplos.

Taques reagiu, enfatizando não ter tempo para bater boca com Joaquim, que foi deputado estadual e federal e secretário de Estado antes de assumir o cargo vitalício no TCE, o que o levou a ficar 17 anos fora da militância político-partidária. Principal porta-voz do Palácio Paiaguás, Max Russi afirma que Joaquim faz ataques antes mesmo de apresentar propostas e entende que o conselheiro "é aquilo que já passou e o povo não o aprova".

Joaquim, por sua vez, disse considerar uma injustiça o governador Taques delegar a missão de respondê-lo a um jovem deputado que nem conhece o governo. Entende que Max até tem boas intenções, mas entrou ontem no governo porque, antes, Taques vetou a participação de políticos na sua equipe. Lembra que, assim que foi eleito em 2014, o hoje governador avisou que montaria o secretariado com escolhas pessoais, deixando claro que não queria ser "contaminado" pelos políticos e que não aceitava deputado como secretário. Agora, dois anos e meio depois que está sem rumo, afirma Antonio Joaquim, o governador corre atrás dos deputados e chega a atravessar a ponte que divide Cuiabá de Várzea Grande para ir atrás de Jayme Campos.

“Não tenho nenhuma contaminação com os últimos anos que foram vergonhosos na atividade política eleitoral”
"Sou da boa política e estou há 17 anos fora do processo eleitoral. E não tenho nenhuma contaminação com os últimos anos que foram vergonhosos na atividade política eleitoral, com caixa 2 de forma escandaloso, com manipulação do poder econômico. Graças a Deus eu estou fora disso. Sou novíssimo. Meu discurso é novíssimo", comentou Joaquim, que completa 61 anos em janeiro, em entrevista nesta sábado, mesmo denunciado pelo ex-governador Silval Barbosa, em acordo de delação premiada junto ao Supremo Tribunal Federal, de que teria sido um dos beneficiados de dinheiro de propina e participado de esquema de lavagem de dinheiro.

Antonio Joaquim está mesmo disposto a buscar uma polatização do debate com Taques nesta fase de pré-campanha. Disse que sua intenção é de criar um novo grupo político no Estado, de estimular a cidadania com as pessoas participando e numa linha do "debate franco, verdadeiro e transparente".


Banner sicrediBanner sicrediBanner sicredi

Historia do Jornal O Estado!!

O jornal O Estado e um jornal impresso que circula em mato grosso desde 2001 com objetivo de levar informações e noticias para nossos leitores de mato grosso

O Estado

Avenida Rubens de Mendonça 2478,
Av. CPA, Edifício Cuiabá Center.

Redes Sociais

Todos os Direitos Reservados para O Estado

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo