22 de abril de 2018 - 01:40

? ºC Cuiabá - MT

Publicidade

Banner sicredi

Política

20/10/2017 00:33

Prefeito de Nova Ubiratã nega irregularidades e aponta viés político em denúncia feita ao MPE

O prefeito de Nova Ubiratã, Valdenir José dos Santos (PSDB), negou qualquer tipo de irregularidade na contratação e pagamentos feitos, mediante a processo licitatório, á empresa Lham Publicidade.

O processo virou alvo de uma ação civil pública, movida pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra a gestão municipal, depois que o vereador Claudir Antônio Rizzo (PDT) apontou a existência de supostas irregularidades referentes à comprovação dos serviços prestados pela empresa sediada em Sorriso.

 

Por meio de nota, Valdenir José dos Santos defendeu o esclarecimento dos fatos. Segundo ele a denúncia é infundada e tem por objetivo prejudicar sua gestão á frente do município.

 

“Embora não tenha sido notificado, tenho a convicção de que a ação será julgada improcedente, pois sempre pratiquei meus atos administrativos dentro da estrita legalidade e boa-fé, ou seja, sem intenção de causar qualquer prejuízo ou dano ao erário público (...) importante destacar que todo o processo de contratação, prestação de serviços e pagamentos realizados a empresa Lhan Publicidade observaram o disposto na legislação vigente”, diz trecho da nota.

 

O documento relembra ainda que as contas, referentes ao primeiro mandato do gestor, foram devidamente julgadas e aprovadas pelo pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que, na época, constatou a improcedência da denúncia feita pelo parlamentar que compõe a 'bancada de oposição' ao prefeito. Leia AQUI

 

“Em tempo, acredito ser oportuno relembrar a todos a existência de um grupo de oposição em Nova Ubiratã que só está interessado no “quanto pior, melhor”, pois não admitem até hoje os resultados obtidos por mim nos últimos processos eleitorais, pessoas que não pensam no progresso de Nova Ubiratã, promovendo inúmeras denúncias infundadas, instigando os órgãos de controle a promoverem ações contra a atual administração municipal”, complementa ao apontar a existência de viés político.

 

“Por fim reafirmo minha total confiança na justiça mato-grossense, acredito piamente que com a propositura da ação e posterior apresentação da defesa, dos ora citados, os fatos serão devidamente esclarecidos comprovando a lisura e retidão do procedimento de todos”, finaliza.

 

Notícia 'plantada'

A notícia da ação civil pública, veiculada na rádio "comunitária" Ubiratã FM e no site Ubiratanews, ambos de propriedade de Vilmar Rosseto (Pipa), irmão do ex-prefeito de Nova Ubiratã, Osmar Rosseto – o Chiquinho do PT - foi comemorada pelo vereador do PDT que usou sua página na rede social para se ‘vangloriar’ do ato e criticar os, na época, colegas de parlamento.

 

“Demorou mas nosso trabalho de fiscalizar e denúnciar aos órgãos competentes (MP) os supostos desvios de dinheiro público foi acatado pelo MP, infelizmente fomos eleitos e pago (sisc) pra fiscalizar mas alguns nem teve coragem ou capacidade pra fazer isso e teve que MP vir e fazer o trabalho dele, Mas enfim antes tarde do que nunca.......”, escreveu o vereador que já foi condenado em uma ação de improbidade administrativa e é alvo de denuncias por uso ilegal de veículo oficial, estelionato e até agressão domestica.

 

Confira a nota na íntegra

                                                                           NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em relação às publicações veiculadas na imprensa local sobre o processo de Ação Civil Pública, movida pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra a gestão municipal, o Prefeito de Nova Ubiratã Sr. Valdenir José dos Santos, em respeito à sociedade, vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:

1 - Até a presente data não fui notificado da ação civil pública mencionada, não tendo conhecimento na integra dos fatos.

2- Embora não tenha sido notificado, tenho a convicção de que a ação será julgada improcedente, pois sempre pratiquei meus atos administrativos dentro da estrita legalidade e boa-fé, ou seja, sem intenção de causar qualquer prejuízo ou dano ao erário público.

3 - Importante destacar que todo processo de contratação, prestação de serviços e pagamentos realizados a empresa Lhan Publicidade observaram o disposto na legislação vigente.

4 - Reitero ainda, que todas as contas dos exercícios relacionados ao meu primeiro mandato foram devidamente julgadas e aprovadas pelo pleno do Tribunal de Contas do Estado do Estado (TCE).

5 - Em tempo, acredito ser oportuno relembrar a todos a existência de um grupo de oposição em Nova Ubiratã que só está interessado no “quanto pior, melhor”, pois não admitem até hoje os resultados obtidos por mim nos últimos processos eleitorais, pessoas que não pensam no progresso de Nova Ubiratã, promovendo inúmeras denúncias infundadas e instigando os órgãos de controle a promoverem ações contra a atual administração municipal.

6 - Por outro lado quero tranquilizar a população, pois enquanto esse grupo está pensando em atrasar o desenvolvimento de Nova Ubiratã eu como prefeito, bem como minha equipe de gestão, estou trabalhando para continuar promovendo o desenvolvimento e o progresso deste pujante município.

7 - Por fim reafirmo minha total confiança na justiça mato-grossense, acredito piamente que com a propositura da ação e posterior apresentação da defesa, dos ora citados, os fatos serão devidamente esclarecidos comprovando a lisura e retidão do procedimento de todos.


Banner sicrediBanner sicrediBanner sicredi

Historia do Jornal O Estado!!

O jornal O Estado e um jornal impresso que circula em mato grosso desde 2001 com objetivo de levar informações e noticias para nossos leitores de mato grosso

O Estado

Avenida Rubens de Mendonça 2478,
Av. CPA, Edifício Cuiabá Center.

Redes Sociais

Todos os Direitos Reservados para O Estado

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo